DENGUE EM SANTO ANTONIO DE POSSE

Santo Antônio de Posse é a cidade paulista com o maior número de casos autóctones confirmados de dengue

Dados do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado mostram que são 8,15 casos para cada mil habitantes no município.


Por G1 Campinas e região

 

Doença é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)Doença é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

Doença é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

Santo Antônio de Posse (SP) é o município paulista com o maior número de casos confirmados de dengue para cada mil habitantes, segundo dados do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) da Secretária de Estado da Saúde.

De acordo com a pasta, São Paulo registrou 3.310 casos autóctones confirmados neste ano, e o município de 22 mil habitantes é responsável por 186.

Os dados mostram que são 8,15 casos a cada mil habitantes, índice que supera os outros 644 municípios paulistas. Como efeito de comparação, Campinas (SP), cidade de 1,1 milhão de pessoas, registra 102 casos confirmados, um índice 0,09 casos a cada mil habitantes.

O relatório divulgado pelo CVE reúne dados das 17 primeiras semanas do ano, e foi atualizado em 7 de maio. No dia 16 de maio, a prefeitura de Santo Antônio de Posse divulgou que o número de casos confirmados é ainda maior que o divulgado pelo Estado: 342, com três mortes.

Casos de dengue aumenta mais de 10 vezes de abril para maio em Santo Antônio de Posse

Casos de dengue aumenta mais de 10 vezes de abril para maio em Santo Antônio de Posse

 

Emergência

 

Em fevereiro deste ano, o prefeito decretou “situação excepcional de emergência na saúde pública” quando mais de 140 casos suspeitos de dengue tinham sido noticados até então. Atualmente, são 700 notificações.

A Prefeitura informou que, atualmente, realiza a “nebulização externa e intradomiciliar, visitas às casas e comércios através dos agentes de controle de vetores, programas educativos nas escolas e limpezas dos terrenos particu

Alerta, ainda, que a população deve manter seus quintais e terrenos limpos e livres de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.